175353-qual-a-diferenca-entre-protecao-veicular-e-seguro-automotivo

Qual a diferença entre proteção veicular e seguro automotivo?

Abril 2018

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Para muitas pessoas as diferenças entre seguro automotivo e proteção veicular não são claras. Isso pode ser um problema na hora de optar por uma ou outra modalidade. Por isso, é importante se informar e conhecer as vantagens e desvantagens de cada uma.

Para facilitar sua escolha, neste artigo, vamos esclarecer as diferenças básicas entre as duas. Falaremos de como funciona cada uma, suas respectivas vantagens e o que é preciso considerar antes de se decidir. Confira!

Qual a diferença entre proteção veicular e seguro automotivo?

Existem algumas diferenças entre as modalidades, que vão desde a forma como o serviço é contratado até as condições de garantia, direitos e deveres.

A primeira diferença está na forma de contratação e fornecimento. O seguro automotivo é ofertado por empresas seguradoras, com interesses econômicos privados. Já a proteção veicular funciona por meio de associações cooperativas sem fins lucrativos, as quais reúnem pessoas para dividir custos e despesas com a proteção dos veículos.

Normalmente, a proteção veicular é mais barata que os seguros automotivos. Contudo, considerando as diferenças nas garantias, direitos e deveres, para fazer a opção, é preciso conhecer muito bem o que é exigido e garantido.

Adesão

Para adesão ao seguro automotivo, primeiramente, é necessário que o veículo passe por uma inspeção e seja avaliado. A seguradora então verifica o pedido do cliente e define o valor a ser pago que é integral, mas pode ser parcelado.

Assim como nos seguros, na proteção veicular o carro também é inspecionado e avaliado. O interessado então paga uma taxa e assina o termo de adesão. Esse termo oficializa a associação, e a proteção passa a vigorar. O pagamento é cobrado na forma de mensalidades atribuídas aos associados, que podem variar a depender do acúmulo de prejuízo.

Apólice

Ao contratar um seguro automotivo, o cliente tem acesso à apólice que descreve os deveres e responsabilidades da seguradora e do cliente. Nesse caso, os riscos são de responsabilidade da seguradora, e eventuais custos são transferidos para ela.

No caso da proteção veicular não há apólice. A garantia de proteção é dada pelo contrato assinado pelos associados, no qual se comprometem a responsabilizar-se mutuamente sobre os veículos.

Regulamentação

As seguradoras são regulamentadas e estão sujeitas às normas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) e pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), o que protege os clientes e fornece garantias legais.

A proteção veicular não conta com uma regulamentação forte. Uma vez que esse serviço é fornecido por associações, as únicas instituições que regem e definem a legalidade das operações é o Código Civil Brasileiro e a Organização de Cooperativas Brasileiras (OCB).

Cobertura

Em geral, a cobertura oferecida nos seguros automotivos é a mesma: cobertura contra roubos, furtos, incêndios, colisões e danos a terceiros. Contudo, normalmente são oferecidos outros tipos de cobertura com custos adicionais.

A cobertura oferecida pelas associações de proteção veicular é praticamente a mesma, mas na proteção veicular dificilmente encontram-se coberturas adicionais.

Quais as vantagens de cada modalidade?

Embora seja mais caro, o nível de regulação e fiscalização que envolve os seguros automotivos faz com que esse seja um serviço com melhores garantias. O nível organizacional das seguradoras permite que o cliente receba indenizações com maior facilidade e tenha menos responsabilidades diretas com terceiros.

Já as associações de proteção veicular são mais baratas e, apesar de não terem a mesma capacidade organizacional, oferecem praticamente os mesmos tipos de cobertura que os seguros. Porém, nessa modalidade, as responsabilidades são maiores, uma vez que o associado não é simplesmente um cliente.

Portanto, para escolher o consumidor deve avaliar suas necessidades. Se você usa muito seu veículo e depende dele para trabalhar ou cuidar da família, o mais recomendado é contratar um seguro automotivo que vai garantir a proteção necessária, resolvendo os problemas de forma mais assertiva e ágil. Mas se você tem limitações financeiras e não depende do automóvel no dia a dia, contar com uma associação pode ser o suficiente para proteger o seu veículo.

Se você quer mais detalhes sobre o que é preciso saber e como proceder para contratar um seguro automotivo confira esse post que preparamos!

Comentários