Quando trocar o filtro de ar do carro?

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

 

Você sabia que o filtro de ar do veículo deve ser trocado, em média, a cada 10 mil quilômetros? E que, sem a substituição, muitas partículas, como poeira e fuligem, podem atingir a câmara de combustão? 

Um carro é um patrimônio de alto valor, que demanda muita disciplina e planejamento financeiro para ser adquirido. Por isso, não se esqueça de manter a manutenção preventiva em dia, como forma de valorizar o seu investimento. A atenção à validade de peças e componentes é um fator primordial para garantir o bom funcionamento do veículo. 

Quer entender melhor a importância do filtro de ar e quais são os cuidados necessários para evitar problemas? Continue a leitura do post e descubra!

Qual é a função do filtro de ar?

Os filtros são feitos com várias camadas de papel, em formato de sanfona, que precisam ser substituídas periodicamente, e fibras de algodão, que, em alguns casos, podem ser limpas e reutilizadas. Sua função é ser uma barreira para as impurezas do ar. 

As camadas de material conseguem reter uma grande quantidade de resíduos, inclusive partículas muito pequenas, de até 1 mícron (medida correspondente a 1 milímetro dividido por 1.000). 

No caso do filtro de ar do motor, a barreira impede que partículas de poeira, terra, fuligem, entre outras, comprometam a entrada de ar na câmara de combustão. Sem a presença de oxigênio, a queima de combustível não é eficiente, o que reduz o desempenho do veículo. Além disso, os detritos podem danificar outros componentes do motor. 

Existe também um filtro de ar de cabine (ou de ar-condicionado), com formato semelhante ao da peça do motor. Ele ajuda a manter o interior do veículo livre de poluição, podendo, portanto, ser considerado um equipamento de saúde.

Quais são os sinais de desgaste dos filtros de ar do veículo?

As condições dos filtros de ar podem ser verificadas de forma visual, observando a quantidade de impurezas presentes. É normal que o filtro não esteja com a aparência limpa, já que sua função é justamente reter a sujeira. No entanto, o sinal de alerta deve ser ligado se a quantidade de detritos for excessiva.

O alto consumo de combustível e o aumento da temperatura interna também podem ser sinais de que o filtro de ar do motor está saturado. Ruídos no motor ou falhas nas primeiras marchas são outros indicativos de problemas. Em caso de danos graves, os ocupantes podem até perceber fumaça no interior do veículo.

Já no caso do filtro de cabine, o desgaste pode ser notado quando existem odores no interior do veículo ou perda de força do ar-condicionado.

Como fazer a manutenção do componente?

A manutenção do filtro de ar do motor pode ser realizada em casa. Primeiramente, é importante alertar que o componente só pode ser manuseado com o carro desligado e frio, já que esse equipamento retém muito calor e, portanto, pode causar queimaduras.

Em geral, ele fica em uma caixa preta, quadrada ou retangular, perto do para-brisa do carro. Ao encontrar a peça, ela deve ser retida e sacudida, eliminando o excesso de resíduos. No geral, sua cor é branca ou amarela. Se o filtro estiver saturado, provavelmente apresentará outra tonalidade, indicando que é hora da troca ou limpeza (caso não seja descartável).

No entanto, vale destacar que a lavagem e a reutilização podem danificar o filtro e não resolver o problema. Como o valor da peça é acessível, e a troca, bastante simples, vale a pena substitui-lo por um novo. Isso gerará também economia, uma vez que o consumo de combustível será reduzido.

No caso do filtro de cabine, a localização costuma ser no interior do painel do veículo. Assim, o mais indicado é procurar uma oficina mecânica, caso a quilometragem tenha sido atingida, ou existam indicativos de que é hora de realizar a troca.

Quando trocar o filtro de ar do carro?

A verdade é que não existe um método 100% eficaz para definir a durabilidade do filtro de ar. Afinal, a validade pode variar de acordo com o modelo do veículo, demandando a necessidade conferir a orientação no manual do fabricante.

Outro fator consiste em suas condições de uso, como os locais de circulação. É comum que carros que rodem em estradas de terra ou regiões de grande poluição apresentem filtros saturados em menor período.

Porém, existem indicativos de que o componente ser trocado. Uma das maneiras é considerar a quilometragem como parâmetro: em média, os 10 mil quilômetros mencionados para quem circula em ambientes urbanos e 5 mil para zonas sem asfaltamento. A fumaça escura que sai do escapamento demonstra igualmente que o filtro precisa ser substituído.

Também é possível usar como base uma média temporal bastante simples: em caso de equipamentos feitos com fibra de algodão, realize a troca completa do filtro de ar do carro ou providencie a limpeza a cada 6 meses.

Como trocar o filtro de ar do carro?

A substituição é bem simples. Primeiro, estacione o veículo em um local plano, mantendo o freio de mão puxado. Com o motor desligado, abra o capô para ter acesso ao filtro. Com uma chave de fenda, retire os parafusos que vedam a caixa e tire o filtro.

Lembre-se de guardar todos os itens retirados (parafusos, porcas e tampa da caixa). Antes de fazer a substituição, certifique-se de que o novo filtro é de igual modelo do anterior. Normalmente, a indicação do tipo de filtro consta no manual do carro e vale checar antes de fazer a compra. 

Depois de retirar a peça usada, limpe a caixa (pode ser com um aspirador de pó) e coloque o novo componente no lugar, com o aro de borracha virado para cima. Recoloque a tampa da caixa, apertando bem firme os parafusos que foram retirados. O recipiente precisa estar hermeticamente fechado e livre de rachaduras, para que o filtro funcione de forma correta.

Caso prefira, a substituição pode ser feita em uma oficina. Neste caso, aproveite para trocar também o filtro de ar da cabine. 

Qual é o risco de não fazer a troca dos filtros?

Além de emitir fumaça preta pelo escapamento, o que contribui para a piora da qualidade do ar, especialmente em grandes centros urbanos, a demora na substituição do filtro de ar do motor faz o veículo consumir mais combustível. Se houver danos ao motor, o prejuízo no bolso será ainda maior.

No caso do filtro de ar da cabine, o principal risco é a saúde dos ocupantes do veículo. Assim, para evitar qualquer problema, fazer as revisões periódicas do carro e conferir a vida útil de peças e componentes é essencial. 

Quer saber o que mais pode interferir no desempenho do seu carro? Continue em nosso blog e fique por dentro dos acessórios que fazem toda a diferença!

Use seu imóvel para tirar seus planos da gaveta

Comentários