150796-seguro-de-carro-para-pne-como-funciona-e-como-contratar.jpg

Seguro de carro para PNE: como funciona e como contratar?

Dezembro 2017

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

É lei federal: Pessoas com Necessidades Especiais (PNE) têm direito a condições facilitadas na compra de veículos novos. Estamos falando da isenção de impostos, que pode diminuir em até 30% o valor final do carro. Como resultado, a venda de veículos para PNE nos últimos anos tem crescido exponencialmente.

No entanto (e por incrível que pareça), muita gente ainda não faz a proteção adequada para seu veículo adaptado. Mas pense bem: o investimento e a comodidade dos proprietários pedem um seguro de carropara PNE, não concorda? Quer saber como esse serviço funciona e que pontos merecem sua atenção antes da assinatura do contrato? Confira!

CTA_Guia-definitivo-do-seguro-de-veículos_final

Indenização diferenciada

O desconto dado às Pessoas com Necessidades Especiais graças à isenção de impostos é levado em conta na hora do reembolso realizado pelo seguro. Em caso de perda total, por exemplo, as seguradoras costumam liberar entre 75% e 80% do valor da Fipe.

O problema é que, como a isenção só é liberada pelo governo de 3 em 3 anos, esse valor pode não ser suficiente para adquirir um novo carro. É possível, no entanto, conseguir um novo desconto por meio de uma solicitação formal à Receita, explicando o motivo da necessidade de recompra.

Para evitar essa burocracia, o proprietário pode optar por um seguro que ofereça a possibilidade de cobertura equivalente a 100% da Fipe. Também existem opções em que a indenização chega a 110% ou 115%. Mas é claro que esse acréscimo impacta também no valor anual do seguro.

Equipamentos protegidos

É comum que veículos adaptados contem com recursos adicionais. Geralmente, o acréscimo fica por conta da direção hidráulica e do câmbio automático, mas o uso de outros acessórios e ferramentas também pode ser necessário — como rampas de acesso. O seguro de carro para PNE precisa, portanto, cobrir o prejuízo causado a esse tipo de estrutura. Isso é feito dentro dos próprios termos do contrato.

Assistência personalizada

Boas seguradoras sabem: Pessoas com Necessidades Especiais precisam de um atendimento diferenciado. Um problema mais recorrente nesse contexto é visto quando o proprietário solicita um carro reserva e o veículo disponibilizado não vem com as adaptações necessárias.

Também é possível contar com um atendimento fino em outras situações, como na visita a mecânicos especialistas em veículos adaptados ou na solicitação prioritária de guinchos. O ideal é que a seguradora identifique automaticamente os pedidos feitos por esses clientes. De toda forma, é bom que o segurado informe suas necessidades ao conversar com um atendente.

Dados corretos

Na verdade, este último tópico vale para qualquer cliente de seguradora: seja sempre claro em relação aos dados dos veículos e condutores ao assinar um contrato. Lembre-se de que a indenização por sinistros só é liberada se não houver nenhuma incongruência entre o que foi descrito no momento da contratação e o que de fato aconteceu em um acidente.

É preciso explicar, por exemplo, se o veículo adaptado será conduzido exclusivamente pela Pessoa com Necessidade Especial, se outros motoristas usarão o carro, se o veículo será rotineiramente estacionado em garagem coberta, entre outros detalhes. Ser honesto com a seguradora é a melhor maneira de evitar dores de cabeças futuras.

Agora que você já sabe os principais pontos de atenção em relação a um seguro de carros para PNE, aproveite para conhecer o serviço da Rodobens e faça uma cotação gratuitamente!

Comentários