Smartphones, notebooks e tablets, entre outros eletrônicos, são cada vez mais parte permanente da vida de todos nós. Eles são usados profissionalmente, na vida pessoal e como ferramenta de entretenimento. Por isso, ficar sem eles costuma ser complicado, ainda mais quando se perde alguns desses aparelhos em roubos, furtos ou em acidentes que danifiquem o dispositivo.

    Por isso, muitas pessoas recorrem a um seguro para eletrônicos para não ficar no prejuízo se algo de ruim acontecer com o seu aparelho. Quer entender como esses seguros funcionam e se vale a pena contar com essa proteção? Confira o texto!

    Como funciona um seguro para eletrônicos?

    A lógica de funcionamento de um seguro para eletrônicos não é muito diferente daquela que rege os demais seguros, como os para veículos ou imóveis. O cliente paga um valor a uma seguradora, que, com isso, assume a responsabilidade sobre determinados riscos que possam atingir o bem segurado.

    Para contratar um seguro que proteja seu eletrônico, é preciso procurar corretoras que tenham essa oferta. O ideal é fazer uma cotação cuidadosa, em busca das melhores condições. O preço varia de acordo com alguns aspectos, mas oscila entre 10% e 20% do valor do aparelho. 

    Nota fiscal e manuais do aparelho segurado são indispensáveis, bem como conhecer a cobertura oferecida pela apólice e a existência ou não de franquia em caso de acionamento do seguro.

    Quais são as vantagens de um seguro para eletrônicos?

    Mas vale a pena pagar por um seguro para eletrônicos? Se você ainda tem dúvida sobre isso, listamos alguns pontos que vão mostrar como contratar essa proteção é um excelente negócio.

    Ótimo custo-benefício

    Diante dos altos preços dos aparelhos eletrônicos, pagar por um seguro é quase sempre um ótimo investimento. Basta calcular que um smartphone intermediário custa em torno de R$1.500, e um mais avançado supera facilmente a casa dos R$ 3.000. Ou seja, ter um dispositivo desses roubados é prejuízo na certa. Nessa situação, quem tem um seguro recebe um aparelho novo ou uma indenização.

    Coberturas diferenciadas

    O consumidor consegue escolher a cobertura mais adequada de acordo com a sua necessidade. A maioria dos seguros dessa categoria oferece cobertura contra roubos, furtos qualificados (que são aqueles nos quais há violação de uma proteção para subtrair o bem) e danos ocasionados por incêndios, explosões, raios e acidentes de carro.

    Além disso, é possível acrescentar coberturas, fazendo com o que segurado tenha suporte em caso de danos gerados por oscilações elétricas, líquidos ou ainda enquanto estiver no exterior — algo recomendável para quem viaja muito.

    Proteção em caso de assaltos

    Infelizmente, as notícias mostram como é alto o índice de roubo de aparelhos eletrônicos. Restringido os números aos smartphones, o Brasil ocupa uma posição preocupante. Segundo um levantamento feito por uma empresa de segurança digital, 25% dos brasileiros afirmam já ter tido o aparelho roubado ou perdido, o que coloca o país na segunda colocação, atrás apenas da Índia.

    Logo, nenhuma preocupação adicional é demais. Contratar um seguro faz parte da estratégia para se proteger dos prejuízos gerados por esses incidentes.

    Serviços adicionais

    Além da cobertura contra sinistros, algumas seguradoras oferecem serviços extras bastante úteis. Entre os mais comuns estão backups de arquivos, assistência técnica e manutenção, incluindo os softwares.

    Se somarmos a nossa crescente dependência desses aparelhos e o preço dos dispositivos mais populares, veremos que, mais do que um adicional, um seguro para eletrônicos é uma necessidade!

    Quer conhecer as melhores condições para contratar seu seguro de forma prática e confiável? Entre em contato com a Rodobens agora mesmo!