Seguro para táxi e Uber: existe diferença na contratação?

Março 2017

5 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Com o trânsito intenso, as ruas congestionadas e os altos custos de manutenção de um veículo, cada vez mais pessoas estão deixando de investir na compra do carro próprio para buscar alternativas de meio de transporte. Nesse cenário, a demanda por carros de aluguel tem aumentado, assim como a procura de seguro para táxi e Uber.

Um carro é um patrimônio que todo proprietário quer proteger. Afinal, às vezes é preciso encarar anos de financiamento ou consórcio para conquistar esse bem tão valioso. E essa preocupação com o veículo deve ser redobrada quando o automóvel também é o principal meio de trabalho do condutor, como no caso de motoristas de táxi ou dos profissionais cadastrados em aplicativos de celular.

O principal recurso para proteção dos veículos é o seguro. Mas como essa solução funciona para quem usa o automóvel como fonte de renda? A seguir, vamos explicar exatamente como funciona o seguro para táxi e Uber. Confira!

Como exatamente funciona o seguro para táxis?

Quando um taxista resolve adquirir um carro novo, tem a vantagem de conseguir a isenção de alguns impostos, como ICMS e IPI. É claro que essa dispensa faz com que o veículo seja comprado por um valor menor. E aí está uma das principais diferenças entre seguro para táxi e Uber: o bem do taxista será protegido com base no valor de aquisição, sem impostos.

Assim, se o condutor sofre perda total do automóvel, a indenização recebida não será de 100% do valor da Tabela Fipe, mas sim um percentual que pode variar entre 65% a 80% do valor devido ao abatimento no momento da aquisição.

Os motoristas profissionais precisam de um seguro diferente dos tradicionais, aqueles usados para deslocamentos do proprietário ou de sua família. Isso acontece porque o carro usado por taxistas percorre distâncias muito maiores que um automóvel de família e, em teoria, está exposto a muito mais circunstâncias de risco que um carro de passeio.

Em relação às coberturas, é recomendável que os motoristas de táxi contratem um seguro completo para seu veículo, incluindo proteção contra roubos, acidentes e danos a terceiros. Apesar da indicação, no entanto, não existe uma obrigatoriedade para que essa contratação seja realizada.

Como o táxi também está em constante rotação, os custos com manutenção e reparo do veículo também não podem ser desprezados. E tudo isso acaba encarecendo o preço das apólices de seguro.

A boa notícia é que diversas seguradoras oferecem soluções específicas para taxistas, cobrindo tanto aspectos básicos, como colisões, roubo, furto e incêndios, quanto oferecendo adicionais pensados justamente para a categoria. Podemos citar como exemplos a assistência 24 horas para reparos e a disponibilidade de um táxi reserva em casos de emergência.

Existe ainda a possibilidade de acrescentar o seguro dos lucros cessantes, uma indenização referente aos dias em que o taxista teve que deixar de trabalhar por não poder contar com seu carro.

E o seguro para carros cadastrados em apps?

Nessa categoria, podemos inserir os serviços de Uber, Cabify e 99, entre outros que continuam surgindo por aí. O 99, porém, também oferece serviços de taxista, além dos motoristas regulares por aplicativo. Nesse caso, é interessante entrar em contato com a seguradora para esclarecer eventuais dúvidas antes de definir o tipo de seguro mais indicado, ok?

Seguros para táxi e Uber têm pontos semelhantes, já que, assim como os taxistas, os motoristas cadastrados nos aplicativos não podem ser assegurados por uma solução convencional como as de carros de passeio. O motivo é o mesmo: o Uber tem alta quilometragem, roda por muitas horas e está exposto a diferentes riscos.

No entanto, as condições para profissionais de aplicativo são um pouco diferentes. Antes de mais nada, eles precisam contratar um seguro para Acidentes Pessoais dos Passageiros (APP) com valor mínimo de 50 mil reais. Essa é uma exigência feita pela Uber. Além disso, é preciso recolher o seguro obrigatório DPVAT.

Para o condutor trabalhe tranquilamente, vale a pena apostar em um seguro que proteja o veículo contra determinados riscos, como colisões, incêndios, furtos e roubos. Nesse caso, é recomendado contratar um seguro mais completo, já que, devido ao tempo em que o carro fica na rua, está mais exposto a perigos.

Muitas companhias de seguros já oferecem serviços específicos para veículos usados em transporte por meio de aplicativos, incluindo tarifas especiais e integração com o app. Também é possível encontrar soluções que incluam carros reservas e serviços de mecânica como opcionais, além da assistência 24 horas.

É importante lembrar que, embora o carro cadastrado no Uber não precise de placa vermelha, o veículo também não pode ser enquadrado como um veículo de passeio. Portanto, se o automóvel era usado apenas para lazer e passou a ser uma ferramenta de trabalho, é preciso comunicar a seguradora. Apesar de o valor do seguro aumentar, essa é a única forma de garantir o recebimento da indenização em caso de sinistro.

Seja qual for a modalidade escolhida, é preciso que o condutor dirija com atenção, cuidado e segurança. A partir de agora, descubra algumas dicas importantes para garantir sua proteção, bem como a proteção do veículo e de seus passageiros!

Como buscar mais segurança para os condutores?

Com alguns cuidados bem simples, é possível ter mais segurança e prudência na direção dos veículos. Confira!

Mantenha contato com a central

É bom sempre manter a central informada sobre seu percurso, a quantidade de passageiros que está levando e a eventual ocorrência de problemas no trânsito. É importante que os passageiros do carro percebam essa comunicação, inibindo assim a ação de pessoas mal-intencionadas.

Além disso, uma boa prática é procurar falar ao rádio frequentemente, bem como estabelecer códigos para relatar situações de perigo para a central. Assim, ao perceber alguma atividade fora do comum, a matriz pode tomar as providências necessárias.

Observe os passageiros

Claro que o foco principal do condutor deve ser o trânsito. No entanto, observar os passageiros de vez em quando também é importante para não ser pego de surpresa. Afinal, o risco de agressões ou assaltos sempre existe. Se suspeitar de algo, pare em um local iluminado e com movimentação intensa de pessoas.

Fique atento ao movimento externo

Além dos passageiros, é preciso ficar atento a tudo o que acontece fora do carro. Se perceber que está sendo seguido, procure parar o quanto antes em um lugar movimentado. Também evite transitar em locais escuros e de risco, deixando sempre seus passageiros em ambientes iluminados.

Adote cuidados básicos

Por mais óbvio que seja, é importante não se esquecer de tomar alguns cuidados básicos, como não deixar as chaves no contato ao sair do carro. Além disso, mantenha sempre os vidros fechados e as portas travadas.

Deixe claro que o carro é monitorado

Deixar um aviso no carro indicando que o veículo é monitorado é importante para inibir ações de violência e assaltos. Contar com um sistema de rastreamento e seguro também é uma medida de segurança valiosa para condutores de táxi ou motoristas cadastrados em aplicativos.

Quer saber mais informações sobre seguro para táxi e Uber? Entre em contato conosco!

 

Comentários