simulador-de-consorcios-como-funciona-e-como-usar

Simulador de consórcios: como funciona e como usar?

Janeiro 2018

3 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Definitivamente não é à toa que muitos e muitos brasileiros escolhem o sistema de consórcio para ajudar na concretização de seus sonhos.

A verdade é que essa modalidade traz diversas vantagens para seus usuários, incluindo a possibilidade de prever seu investimento por meio de um simulador!

Neste post, vamos explicar como o simulador de consórcios funciona e quais são os maiores benefícios de se usar essa ferramenta. Entenda agora mesmo!

Como funciona um simulador de consórcios?

Não tem muito segredo: para usar um simulador de consórcios, você só precisa acessar o site da empresa responsável e procurar pela opção de simulação. Lá, você escolhe o tipo de consórcio que quer fazer (de imóvel, de moto, de automóvel, de terreno ou de serviço) e insere algumas informações pessoais para possibilitar que a administradora faça uma simulação de acordo com seu perfil.

Após esse preenchimento, basta escolher o meio de simulação (por mensalidades ou pelo valor) e pronto: o site apresentará as possibilidades de valor e o número de pessoas em cada grupo.

Como é feito o cálculo?

No consórcio, o interessado deve pagar uma quantia mensal definida em contrato. Para chegar a esse valor, podem ser usados 4 elementos: fundo comum, fundo de reserva, seguro e taxa de administração.

Fundo de reserva e seguro

O fundo de reserva e o seguro não são custos obrigatórios. Para serem cobrados, portanto, precisam estar devidamente estipulados no contrato. O primeiro corresponde a uma espécie de reserva para situações de emergências, sendo calculado sobre o valor do bem. Já o seguro é destinado a 2 situações: seguro de vida e quebra da garantia.

Como dá para imaginar, o seguro de vida precisa atender o consórcio em caso de morte do participante. Já o seguro para quebra da garantia está relacionado com a contemplação do participante, sendo uma forma de assegurar o pagamento de todas as mensalidades mesmo que o consorciado já tenha recebido sua carta de crédito.

Fundo comum e taxa de administração

O fundo comum é responsável por juntar renda suficiente para a distribuição das cartas de crédito. Para calculá-lo, basta dividir o preço total do bem pelo número de meses de duração do consórcio. Já a taxa de administração corresponde ao pagamento da administradora pelos serviços prestados com a gestão do grupo, sendo pago mensalmente.

Taxa de adesão

Ainda pode existir uma taxa de adesão cobrada lá no início do plano, quando o participante assina o contrato. De acordo com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), essa taxa deve ser descontada da tarifa de administração. Se a empresa não conseguir número suficiente de participantes para montar o grupo em 90 dias, o consorciado tem o direito de pedir seu dinheiro de volta.

Quais são os benefícios?

O simulador de consórcios é uma forma extremamente prática de saber se o plano escolhido atenderá a suas expectativas financeiras. Afinal, trazendo opções de preços e total de parcelas, a ferramenta permite que você preveja os custos e o tempo necessário para adquirir o bem de seu interesse, podendo programar seu orçamento.

Com todas essas informações, já deu para entender como o simulador de consórcios funciona, não é mesmo? Ficou interessado em experimentar essa ferramenta? Então acesse já o nosso simulador e faça um teste!

 

Comentários