4 tendências de logística sustentável que você precisa conhecer

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Sustentabilidade já é um conceito bastante conhecido, não é mesmo? E a lógica não tem mistério: se é possível gerar mais lucros sem prejudicar o meio ambiente ou esquecer da responsabilidade social, é justamente isso que todo empresário deve buscar. Pois o mesmo pensamento também vale para o setor de logística, viu? Afinal, especialmente por conta do consumo de combustíveis, esse mercado pode causar grandes impactos ambientais.

No post de hoje, vamos mostrar quais são as novidades para garantir uma logística sustentável, melhorando a imagem da sua empresa, diminuindo custos e ainda ajudando o meio ambiente. Curioso? Então confira!

1. Otimização de rotas

Rotas otimizadas geram uma série de benefícios, como diminuição do tempo das entregas, maior satisfação dos clientes, jornadas de trabalho menos cansativas para os motoristas e redução do consumo de combustível. Esse último tem impacto direto na sustentabilidade, já que a gasolina e o diesel usados em caminhões são agentes extremamente poluidores. Apoiada em geolocalização e programas que monitoram o trânsito, essa otimização faz com que toda sua frota seja mais eficiente.

2. Controle de materiais

Quando falamos em logística sustentável, nosso foco costuma recair exclusivamente sobre o consumo de combustíveis. Mas não pode ser bem por aí! A verdade é que o transporte de produtos e insumos também gera outros impactos ambientais, como o descarte de embalagens e de estruturas de apoio — como pallets.

Pensando nisso, cada vez mais empresas estão apostando em embalagens que podem ser reutilizadas ou até que já são fruto de reciclagem — como o plástico feito a partir de garrafas PET. Também existe a possibilidade da utilização do plástico biodegradável, que, ao contrário do tradicional, é produzido a partir de vegetais, levando menos tempo para ser absorvido pelo meio ambiente após o descarte.

3. Eficiência dos veículos

Investir na renovação da frota é uma necessidade constante. Afinal de contas, caminhões e demais veículos pesados são modernizados todos os anos a fim de levar mais segurança e conforto para os motoristas, bem como trazer mais eficiência para o consumo de combustível. Nesse momento, a empresa deve avaliar a possibilidade de comprar veículos que aceitem combustíveis menos poluentes, como o etanol.

Cada vez mais populares, os caminhões flex, que aceitam tanto o álcool quanto a gasolina, permitem que as empresas ainda tenham opções na hora de encher o tanque. E a tendência para os próximos anos é que motores híbridos ou movidos exclusivamente a energia elétrica se tornem ainda mais eficientes e potentes, podendo estar embarcados em grandes caminhões a preços bastante competitivos.

4. Logística reversa

A logística reversa engloba um conjunto de estratégias e práticas com o objetivo de controlar todo o fluxo de materiais envolvendo o setor de logística — desde a produção, passando pela entrega, até chegar ao descarte. Com muito estudo e planejamento, a empresa pode definir que fará o recolhimento do descarte de produtos sensíveis, como pilhas e baterias vendidas por ela mesma, por exemplo.

O que você deve entender de uma vez por todas é que a ideia é fazer com que todo o fluxo logístico tenha o menor impacto ambiental possível. Isso acontecerá por meio de um esforço interno para a melhoria de relacionamento com os fornecedores e o investimento em um atendimento pós-venda diferenciado para o consumidor final.

A essa altura, deu para perceber que a logística sustentável depende de boas estratégias e equipamentos adequados, certo? Para tanto, é preciso criar e manter uma política ambiental na sua empresa. Quer saber como? Clique aqui!

Quer receber mais conteúdos como esses por email?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por email e tenha informações em primeira mão:

Potencialize seu negócio,
com caminhão, ônibus ou van Mercedes-Benz

Comentários