quais-os-principais-tipos-de-apolices-de-seguro-e-como-funcionam

Quais os principais tipos de apólices de seguro e como funcionam?

Maio 2018

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Ao fazer um seguro, o interessado está firmando um acordo entre ele e a seguradora em troca de proteção. Para oficializar esse serviço, é gerado um contrato que chamamos de apólice. Esse documento é o que atesta que o segurado terá apoio em determinadas situações de risco. Contudo, poucos sabem que é possível fazer diferentes tipos de apólices de acordo com a necessidade do contratante.

Para esclarecer quais são as principais apólices existentes no mercado, nós selecionamos algumas informações valiosas. Confira!

O que você precisa saber sobre as apólices?

Bem, antes de começarmos a explicar quais são as principais apólices, é importante esclarecer alguns pontos sobre o documento.

O primeiro é que, mesmo após ser gerada, a apólice pode ser alterada. Isso significa que qualquer atualização no documento pode ser feita e será considerada um endosso.

Outra questão é que é possível cancelá-la em qualquer momento, e ambos os lados podem solicitar essa decisão. Se é a seguradora que quer o cancelamento, então, existem três situações em que isso é permitido:

- por indenização integral;

- por falta de pagamento do prêmio;

- por qualquer problema que as informações prestadas pelo segurado apresentarem.

Dito isto, vamos conhecer quais as principais apólices do mercado.

Quais são os principais tipos de apólices de seguro?

Apólice compreensiva ou multirrisco

Esse tipo de documento pode ter coberturas de ramos diferentes de seguros. Ou seja, garante proteção a mais de um tipo de risco. Ele pode englobar, por exemplo, tanto prejuízo ao segurado quanto aos seus bens. Diríamos que esta é a cobertura básica.

Apólice de riscos nomeados

Esse tipo de apólice só pode cobrir aquilo que é explícito no contrato. Dito isto, o acordo firmado entre a seguradora e o segurado costuma ser bem individualizado, possuindo coberturas específicas escolhidas pelo cliente.

Apólice de recibo

Esse tipo de documento, além de ser usado para contratos temporários, em que, por exemplo, o segurado vai fazer uma viagem, caçar ou pescar, também serve como um recibo do pagamento do prêmio, já que possui o valor do prêmio do serviço.

Apólice contra danos a terceiros

Aqui, o documento está relacionado aos danos causados pelo segurado a terceiros. Assim, caso o contratante cometa algum delito, a apólice assegura o reembolso das indenizações que ele pagará. Essa garantia pode ser tanto para danos corporais quanto materiais.

Apólice aberta e fechada

Além dos tipos anteriores, a apólice pode ser intitulada como aberta ou fechada. Na primeira, o seguro pode ser alterado conforme o segurado precisa. Dessa forma, ele pode adicionar outros protegidos (tanto bens ou pessoas) e pode exclui-los também. Na apólice fechada, o grupo de assegurados já está determinado no contrato e não pode ser modificado, seja por exclusão ou adição de membros.

Esperamos que esse texto tenha esclarecido para você quais são os tipos de apólices existentes no mercado. Quer saber um pouco mais sobre as empresas de seguros e o que é importante analisar na hora de escolhê-las? Então acesse já o nosso texto sobre como escolher a melhor companhia de seguro!

 

Comentários