145379-conheca-os-x-principais-tipos-de-carga

Conheça os 5 principais tipos de carga

novembro 2017

2 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

 

145379-conheca-os-x-principais-tipos-de-carga

Os maiores desafios logísticos do Brasil estão interligados: a maior parte da carga precisa ser transportada via rodovias, é preciso enfrentar longas distâncias dentro do próprio país e a infraestrutura não é das melhores. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de movimentar equipamentos, insumos e produtos para sua empresa.

É preciso dar atenção a cada um dos tipos de carga transportados, bem como à escolha do caminhão certo. E é justamente esse o assunto do post de hoje. Confira!

1. Carga a granel

As cargas a granel são aquelas transportadas fora de embalagens, sacos ou caixas. A carroceria normalmente é aberta, mas também podem ser usados contêineres.

É bastante comum que matérias-primas como minério de ferro e grãos, como soja, sejam movidos dessa forma, seja em caminhões truck, carretas ou ainda nos chamados graneleiros.

O transporte de líquidos também pode ser feito a granel. Nesse caso, o melhor exemplo vem dos caminhões-pipa usados para transportar água potável ou para fazer a varrição das ruas. Também podemos citar os caminhões com tanque, que fazem o transporte de outros líquidos.

2. Carga frigorífica

Assim como o transporte a granel, a carga frigorífica também se divide em 2 grandes grupos: perecíveis e congelados. Os primeiros são compostos majoritariamente por frutas e legumes.

Os alimentos são colocados em câmaras frias, que contam com aparelhos de refrigeração para manter a temperatura entre 0ºC e -10ºC. Não há, no entanto, formação de gelo.

O transporte de carga congelada é um pouco mais intenso, já que a temperatura precisa ser ainda mais baixa, chegando a até -20ºC. Alguns dos tipos de cargas frigoríficas congeladas são carnes, frangos e peixes.

Os caminhões frigoríficos precisam de atenção especial em relação à sua manutenção e à higienização.

Afinal de contas, estamos falando do transporte de alimentos especialmente sensíveis, o que faz com que qualquer tipo de contaminação e impureza, bem como a variação brusca de temperaturas possam colocar todo o frete em risco.

3. Carga viva

Trata-se da movimentação de animais feita em veículos com carrocerias fechadas. A carga viva é bastante comum no meio pecuário, mas também pode estar presente no uso veterinário e até durante o trabalho de ambientalistas.

Os principais cuidados com esse tipo de carga dizem respeito ao bem-estar animal, com entradas suficientes de ar e dimensionamento adequado para cada espécie.

4. Carga conteinerizada

Existem caminhões projetados especificamente para o uso de contêineres, que nada mais são que caixas de ferro de diferentes dimensões. Os contêineres são muito versáteis, podendo transportar produtos secos, frágeis e até mesmo carga viva.

A grande vantagem do uso de contêineres está na fluidez proporcionada, com a caixa podendo ser repassada do caminhão para um navio ou trem, por exemplo, de forma rápida e segura.

5. Carga perigosa

Toda carga que possa colocar em risco a segurança das pessoas ou ser danosa ao meio ambiente pode ser considerada de risco.

É preciso contar com caminhões especiais para esse tipo de serviço, que não só possuam equipamentos seguros e estejam com a manutenção em dia, mas ainda sejam claramente sinalizados de acordo com a classificação dos riscos estabelecida pelo código de trânsito brasileiro.

Alguns tipos de carga consideradas perigosas são: gás natural, petróleo, pesticidas e produtos químicos. Vale lembrar que esse tipo de carga pode ser transportada por meio de caminhões e barcos, mas também por meio de dutos, modal considerado extremamente seguro.

Agora que você já conhece os 5 principais tipos de carga usados no Brasil, aproveite para entender como proteger cada um deles, lendo nosso post sobre seguro de transporte de carga para entender a importância desse recurso!

Comentários