• Julho 2015

    8 situações em que o consórcio é a melhor opção para comprar imóveis

    Quem pretende investir no mercado imobiliário precisa se perguntar: afinal, qual é o melhor consórcio de imóveis? Contudo, para chegar a essa resposta, é crucial entender direitinho as possíveis formas de aquisição de uma casa ou de um apartamento. Só avaliando essas condições e a forma como administra seus recursos é que você vai realmente ter certeza de que está entrando em um bom negócio, sabia?

    Pense bem: você precisa do imóvel com urgência ou pode esperar? Você tem um bom dinheiro poupado para dar de entrada e arcar com a documentação? A soma dessas respostas e de tantas outras questões é o que faz do consórcio uma ótima opção para atender a suas necessidades!

    Para clarear as ideias sobre esse assunto e dar um suporte à sua tomada de decisão, resolvemos apresentar aqui 8 situações em que o consórcio pode realmente ajudá-lo a realizar projetos pessoais da melhor forma possível. Confira agora mesmo!

    1. Quando você consegue se planejar financeiramente

    Um requisito básico para conseguir economizar é comprar de forma planejada, certo? O planejamento financeiro o ajuda a fugir de situações prejudiciais, como empréstimos e financiamentos com juros altos e condições desfavoráveis para sua realidade. Muitas vezes, por pura urgência, as pessoas acabam se comprometendo com parcelas altas e juros abusivos, tendo que arcar não só com prejuízos, mas também com outros problemas, como:

    • atrasos nas parcelas;
    • restrições nos órgãos de proteção ao crédito;
    • retomada do bem pelo banco.

    Não tem segredo: quando você se planeja, não cai nesse tipo de problema. Assim, pode adquirir uma cota de consórcio, que é uma opção muito vantajosa, e esperar até o momento de receber sua carta de crédito, sem sobressaltos.

    2. Quando seus recursos são compatíveis com essa forma de contrato

    Você já está se planejando para comprar um imóvel e quer comparar suas opções? Isso é ótimo! Nesse contexto, o primeiro ponto consiste em saber qual opção atende a suas necessidades. Por isso, pense: você precisa de casa ou apartamento? É necessário ter área verde? Qual o número de quartos ideal? E a localização? Cada detalhe é importante para chegar à solução perfeita.

    Com essa avaliação, você conseguirá entender exatamente que imóvel cabe melhor na sua realidade e qual é o investimento necessário. Depois, vale a pena fazer simulações em diferentes administradoras de consórcio para escolher aquela que seja mais confiável e que ofereça as melhores condições.

    Mas aí ainda ficam algumas questões. Será que suas finanças estão de acordo com os custos do consórcio? Vai ser possível pagar as parcelas para participar das assembleias e não correr o risco de ter sua cota cancelada? É preciso garantir que será possível honrar o compromisso assumido, a fim de que ele não se transforme em prejuízo.

    3. Quando você não tem dinheiro para dar de entrada

    Hora de se debruçar sobre uma situação prática: por acaso existe dinheiro para gastar com um financiamento? Lembrando que a maior parte das opções de crédito concedida pelos bancos pede um percentual de entrada.

    Para você ter uma ideia, as operações feitas dentro do Sistema Financeiro Habitacional (SFH) financiam, no máximo, 80% do valor do imóvel. Traduzindo: para uma casa que custa 200 mil reais, você precisa ter, pelo menos, 40 mil disponíveis para dar de entrada. Isso sem falar que ainda existirão gastos com documentação, vistoria e taxas bancárias.

    No consórcio, por sua vez, nada é pago de início. Existe sim uma taxa de administração, que é incluída de forma diluída nas parcelas. Algumas administradoras ainda podem cobrar uma taxa de adesão e um seguro, mas isso não é regra.

    4. Quando o consórcio é mais econômico que outras opções

    Em geral, já podemos adiantar: o consórcio é mais econômico que empréstimos e financiamentos. E não é difícil entender o porquê. Afinal, você não está tomando dinheiro emprestado de ninguém para comprar seu imóvel. Nessa modalidade de negócio, são formados grupos de pessoas com interesses em comum. É com o saldo do próprio grupo que a carta de crédito é entregue.

    Mas o convite é sempre válido: faça uma simulação! Conhecendo o valor do imóvel que você quer, procure bancos e administradoras para comparar:

    • as taxas e demais gastos relacionados;
    • o prazo de pagamento e o valor das parcelas;
    • o valor efetivamente pago — somando o valor das parcelas.

    Colocando tudo isso na ponta do lápis, você conseguirá se basear em informações seguras, a fim de saber exatamente quanto cada opção pesa no seu bolso.

    5. Quando você precisa de flexibilidade para pagar as mensalidades

    Se você faz um empréstimo ou financiamento, dificilmente conseguirá que o banco estenda o prazo de pagamento para diminuir o valor das parcelas. Nesse cenário, caso fique desempregado ou passe por alguma situação de emergência, você pode acabar saindo no prejuízo.

    Já quando opta pelo consórcio, você pode recorrer a algumas opções caso se veja em apuros. Sem ainda ter sido contemplado, é possível negociar o valor da carta de crédito. Abaixando um pouquinho esse valor, dá para reduzir as mensalidades e ajustar seu orçamento. Tem medo de passar por esse tipo de situação? Então dê preferência a uma modalidade de negócio mais adaptada à sua realidade!

    6. Quando você precisa de um tempo para limpar seu nome

    Mesmo quem tem restrições de crédito no próprio nome pode adquirir uma cota de consórcio, sabia? Isso porque, de imediato, o consorciado não passa por uma grande análise cadastral. Isso só é necessário quando acontece a contemplação.

    Portanto, se você passou por algum aperto e ainda está organizando suas finanças, nada de desespero, pois não há impedimento nesse sentido. Você fica, assim, livre para pensar e planejar seu futuro! Aí, enquanto espera ser contemplado, pode renegociar dívidas e limpar seu nome, sem dores de cabeça!

    7. Quando você quer adquirir patrimônio e alcançar segurança financeira

    Muita gente vê no consórcio a melhor forma de acumular patrimônio. E isso não é à toa! Essa modalidade é mesmo ótima para quem tem dificuldade de se organizar no que se refere a investimentos. Afinal, com um boleto mensal, você se obriga a honrar aquele compromisso. Imagine: se fosse para guardar dinheiro por conta própria, seria muito mais fácil ceder à tentação de gastar um pouquinho de vez em quando, não é mesmo?

    Ainda tem mais! Suponha que você está terminando um consórcio de imóveis em que a parcela é de 800 reais. Você já foi contemplado, comprou sua casa e vai quitar o saldo devedor. Mas e depois, o que fazer com essa sobrinha no orçamento familiar? Pois a ideia mais inteligente é já engatar outro consórcio em seguida, não dando margem para gastos inesperados.

    Vale ressaltar outra questão importante aqui. Você só pode financiar um imóvel pelo SFH uma vez, porque a intenção do sistema é dar acesso à moradia. Assim, se você já comprou sua primeira casa, o sistema entende que essa facilidade não é mais necessária, fechando as portas. Já o consórcio não traz esse problema, pois você pode fazer quantos quiser — até simultaneamente. Para isso, basta se planejar!

    8. Quando o pagamento à vista pode te descapitalizar

    Por último, deixamos para mencionar uma situação que também vale a pena citar. Suponha que você dispõe de dinheiro suficiente para a entrada ou até para comprar um imóvel à vista. Mas existe outro saldo além desse? Ter uma reserva financeira é prudente para evitar situações difíceis. Além disso, há opções de investimento que podem trazer bons rendimentos. Assim, enquanto você forma seu patrimônio, ainda lucra!

    Essas são 8 das inúmeras situações em que você pode investir no consórcio sem medo. E agora que já sabe como essa modalidade é vantajosa, basta encontrar o melhor consórcio de imóveis e disponível para investir! Se por acaso ainda ficou com alguma dúvida, fale com a Rodobens!

    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp
  • Junho 2015

    5 dúvidas comuns sobre a compra de imóveis

    A compra da tão sonhada casa própria é uma decisão super importante na vida de qualquer pessoa. É uma aquisição que envolve diversas questões, como contrato, leis, uso do FGTS, entre outras. Para que a compra do seu novo imóvel não seja uma verdadeira dor de cabeça, vamos te ajudar a entender melhor o processo de aquisição do bem. 

    3 minutos de leitura
    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp
  • Junho 2015

    Imóvel novo ou usado: vantagens e desvantagens de cada um

    A compra da residência própria é uma decisão complexa e se torna cada vez mais difícil de ser feita, devido à grande gama de opções disponíveis, todas com suas vantagens e desvantagens. Se você escolher um imóvel usado ou novo, saiba que cada um possui suas particularidades e, primeiramente, o mais importante a fazer é analisar cada detalhe para definir os pontos positivos e negativos de cada opção.

    2 minutos de leitura
    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp
  • Junho 2015

    Casa própria: O que é necessário saber para fazer uma boa compra

    Cansou de pagar aluguel e quer um imóvel próprio? Não se desespere: alcançar o seu sonho pode ser mais fácil do que você imagina. O momento está propício no Brasil: a oferta está alta, o que faz com que os preços sejam reduzidos. Portanto, pode ser a hora de finalmente realizar a sua vontade!

    2 minutos de leitura
    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp
  • Junho 2015

    É possível usar o FGTS para pagar o consórcio imobiliário? Como fazer isso?

    Muitas pessoas optam pelo consórcio na hora de adquirir algum bem devido aos vários benefícios que ele proporciona — principalmente a não incidência dos juros cobrados nos financiamentos. Mas a grande dúvida de muitas pessoas acaba sendo a possibilidade de utilizar o FGTS para pagar o consórcio imobiliário.

    2 minutos de leitura
    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp
  • Junho 2015

    Comprar ou construir um imóvel, qual a melhor opção?

     

    O objetivo de comprar a casa própria é algo que grande parte dos brasileiros têm em comum. Afinal, nada é melhor do que ser dono do próprio canto, com independência e privacidade. Mas o que vale mais a pena: comprar um imóvel pronto ou construir desde o início?

    5 minutos de leitura
    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp
  • Junho 2015

    Quais as vantagens financeiras em contratar um consórcio para comprar um imóvel

    Você sonha com uma casa nova, mas a variedade de serviços de crédito do mercado te deixa confuso? Não sabe qual é a melhor opção para você? Bem, as chances são grandes de que um consórcio seja uma boa escolha!

    2 minutos de leitura
    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp
  • Junho 2015

    Jovem proprietário: por que comprar um imóvel antes dos 30 anos

     

    Muitos jovens, ao conseguir um emprego e começar a ganhar dinheiro, consideram a possibilidade de sair da casa dos pais e conquistar de vez sua independência. Muitos ainda consideram a possibilidade de adquirir um imóvel próprio em vez de optar pelo aluguel.

    2 minutos de leitura
    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp
  • Maio 2015

    4 motivos para sair do aluguel

    Quem mora de aluguel sabe que não é fácil pagar em dia o valor de aluguel cobrado. Além disso, em muitos casos, não se encontram residências no bairro ou em locais próximos ao que se deseja, e, quando se encontram, o preço pedido é muito alto. Portanto, morar de aluguel no Brasil é bem mais que morar: é fazer escolhas e sempre ter de abdicar de algo para viver decentemente.

    Apesar disso, muitos inquilinos ainda acham que, se a situação está assim no aluguel, tudo então é ainda mais difícil se fossem comprar um imóvel próprio. No entanto, realizar essa mudança pode ser mais vantajosa do que muitos imaginam. Confira agora alguns motivos que vão te convencer a sair do aluguel!

    2 minutos de leitura
    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp
  • Maio 2015

    FGTS pode ser usado em consórcio de imóveis?

    O FGTS — Fundo de Garantia por Tempo de Serviço — foi criado em 1966, mas até hoje causa muitas dúvidas nos trabalhadores sobre quando ele pode ser utilizado na compra de algum bem. Afinal, a possibilidade de utilizá-lo ou não tem sofrido várias alterações nos últimos anos, fazendo com que a dúvida sobre o uso do FGTS em consórcios de imóveis seja uma das mais frequentes entre os consorciados de plantão.

    2 minutos de leitura
    Compartilhe
    Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

ASSUNTOS MAIS ACESSADOS

Confira os assuntos mais acessados do nosso blog, acesse já um de nossos tópicos.