Valor do seguro do carro: veja como funciona e como contratar um!

Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

Os seguros são essenciais para resguardar o seu veículo, garantindo o respaldo financeiro necessário e segurança indispensável, diante de uma série de imprevistos, como acidentes no trânsito, a violência urbana ou, mesmo, eventos climáticos, a depender do que estiver listado na apólice contratada.

No entanto, na hora de fechar negócio, uma série de fatores interfere no valor do seguro do carro. Entre os principais, estão o gênero do motorista, o modelo do carro, o tempo de habilitação e o histórico de acidentes do condutor. 

Para entender melhor como cada um desses aspectos impacta o preço a ser pago pela proteção, prossiga com a leitura e esclareça todas as suas dúvidas.

Afinal, qual a diferença entre seguro e proteção veicular?

Antes de descrever os componentes que afetam o valor do seguro do carro, é interessante entender as diferentes modalidades de proteção oferecidas pelo mercado. Isso permite escolher o produto mais adequado às suas necessidades.

Nesse sentido, vale repassar o que diferencia um seguro auto da proteção veicular, ainda que ambos tenham algumas semelhanças que podem confundir os menos familiarizados. 

As principais diferenças estão concentradas em quem oferece esse serviço e no tipo de proteção oferecida. Assim, tenha sempre em mente que os seguros são oferecidos por seguradoras, que fazem parte da iniciativa privada e exploram essa atividade comercial. 

Já a proteção veicular normalmente está vinculada a associações sem fins lucrativos, que unem pessoas interessadas em compartilhar custos e despesas necessários para a manutenção da proteção veicular.

Além disso, em um seguro, a seguradora assume os riscos de acordo com algumas variáveis, que afetam o valor do seguro do carro, que pode ser desembolsado de forma mensal ou uma vez por ano. 

Na proteção veicular, os riscos são divididos entre todos os associados, e o valor pago é calculado a partir da soma de uma taxa de administração, mais o rateio entre os participantes, o que pode fazer o preço variar.

Os seguros podem ir além das coberturas básicas (contra roubos, incêndios e acidentes, por exemplo), garantindo ao segurado o acesso a uma série de serviços adicionais contratados mediante custos extras e suas necessidades.

A proteção veicular, por sua vez, se concentra apenas nos pontos básicos, e é difícil haver o acréscimo de coberturas ou serviços. Assim, pode-se dizer que ela é menos flexível.

Por fim, vale conferir as diferenças nas regulamentações de cada uma dessas formas de resguardar seu patrimônio. Os seguros têm suas garantias legais estabelecidas e supervisionadas tanto pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), quanto pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

Já a regulamentação do setor de proteção veicular é mais frouxa, sendo garantida apenas por trechos do Código Civil Brasileiro e pela Organização de Cooperativas Brasileiras (OCB). Com isso, a resolução de problemas tende a ser mais complicada.

Por que é importante ter um seguro veicular?

Um seguro veicular consegue oferecer tranquilidade para o motorista ao garantir a assistência necessária para todos os envolvidos em situações que podem ser traumáticas, como acidentes, colisões e roubos. Além disso, ele é parte fundamental de qualquer planejamento financeiro, já que protege o investimento feito no veículo. Quem conta com um seguro pode ter à disposição:

  • proteção para motoristas e passageiros;
  • indenização em caso de roubos e furtos;
  • assistência 24 horas, incluindo serviço de guincho;
  • proteção contra terceiros;
  • carro reserva.

Claro, nem todas as apólices oferecem coberturas tão amplas, mas, com uma boa avaliação, certamente, você encontrará aquelas mais adequadas às suas necessidades e mantendo o valor do seguro de seu carro compatível com seu orçamento.

Quais variáveis podem interferir no valor do seguro do carro?

Para ajudar na sua procura pelo seguro ideal, é importante entender não só como eles funcionam, mas também quais variáveis interferem no cálculo do preço da apólice. 

Em resumo, quanto maior o risco de o veículo se envolver em um acidente ou ser roubado, maior o valor a ser pago pela proteção. Nos tópicos a seguir, listamos e explicamos alguns dos aspectos que entram nessa conta.

Gênero e idade

As mulheres são beneficiadas pelas seguradoras. Quando um veículo é guiado por uma motorista, ele tende a se envolver menos em acidentes, o que reduz o preço do seguro. O cuidado extra no trânsito também beneficia pessoas com mais idade, em detrimento das mais jovens.

Tempo de habilitação

Ainda quanto à avaliação do perfil do motorista, o tempo de habilitação também é considerado no cálculo do valor do seguro de um carro. Normalmente, as seguradoras cobram valores menores daqueles habilitados há mais tempo.

Ainda assim, no geral, esse fator costuma pesar menos que a idade: ou seja, mesmo com menos tempo de carteira, motoristas mais velhos pagam menos que aqueles mais jovens.

Modelo do veículo

Esse é um tópico sensível, mas o modelo do veículo tende a impactar o preço do seguro de duas formas: a primeira delas diz respeito à dificuldade de repor peças e efetuar reparos. Um carro cujo acesso aos componentes seja considerado mais difícil encarece o valor do seguro.

O outro ponto é que modelos mais visados por criminosos também podem aumentar o valor do seguro do carro, uma vez que as chances de sinistros, como roubos e arrombamentos, se tornam maiores graças a isso.

Incidência de sinistros

Após contratar um seguro pela primeira vez, as renovações levarão em conta o número de vezes que você acionou o seguro nas oportunidades anteriores. A razão para isso é simples: menos sinistros indicam que aquele motorista tem bom comportamento e uma menor exposição ao risco.

Tamanho da franquia

A franquia é o valor assumido pelo segurado sempre que for necessário acionar o seguro. Quanto maior ela for, menor o preço a ser pago na hora da contratação do seguro.

O que considerar ao escolher uma seguradora?

O preço não deve ser o único quesito a se considerar na hora de escolher a seguradora. Antes de tomar a decisão, considere os seguintes pontos a respeito da empresa que pretende contratar:

  • reputação no mercado;
  • cobertura oferecida;
  • relação custo-benefício;
  • transparência;
  • recomendações de conhecidos;
  • qualidade no atendimento.

O valor de seguros de carro é resultado de uma soma complexa de fatores, que variam de acordo com cada seguradora, ainda que existam alguns pontos de referência, conforme indicamos neste conteúdo. 

De qualquer maneira, é importante não dispensar essa forma de proteção e entender como ela funciona e de que maneira beneficia você, para, assim, encontrar as melhores propostas de acordo com suas necessidades.

Gostou do conteúdo? Aproveite que está aqui para entender melhor como a renovação do seguro pode afetar seu preço!

Quer receber mais conteúdos como esses por email?

Cadastre-se para receber nossos conteúdos por email e tenha informações em primeira mão:

Representante das marcas Hyundai, Toyota e Mercedes-Benz, a Rodobens tem a melhor opção para você sair de carro 0KM.

Comentários