Vantagens do planejamento com consórcio para trocar de carro

Outubro 2015

6 minutos de leitura

Compartilhe
Compartilhe pelo Facebook Compartilhe pelo WhatsApp

 

Brasileiros amam andar sobre 4 rodas: disso nós já sabemos. Mas qual a hora certa para trocar de carro? Seja para comprar um veículo maior para acomodar a família, trocar por um modelo mais potente ou simplesmente mais novo, o momento adequado costuma ser a maior dúvida de muitos motoristas por aí.

Independentemente de qual for o seu caso, vale sempre levar em conta uma dica para não prejudicar suas finanças: faça um planejamento e não tome essa decisão sem pensar com cuidado. E o consórcio é ideal para quem quer fazer novas aquisições de bens de forma planejada e mais econômica que com os financiamentos tradicionais, sabia? Vamos conversar mais a respeito? Então fique de olho no nosso post de hoje!

Qual o momento certo para trocar de carro?

Muito pessoal, a decisão de trocar de carro depende de vários fatores. Se você comprou um carro zero, por exemplo, pode se programar para trocá-lo em 3 anos. Afinal, é sempre bom lembrar que o carro sofre uma desvalorização maior em 2 momentos:

  1. quando sai da concessionária, deixando de ser zero;
  2. quando ultrapassa a barreira dos 3 anos, deixando de ser seminovo.

Assim, trocando nesse intervalo, você substitui o seu veículo sem sofrer o baque da segunda perda. Por outro lado, se você tem um carro usado, pode trocá-lo periodicamente, com um intervalo razoável, para conseguir comprar veículos cada vez mais novos. De toda forma, em qualquer que seja a circunstância, alguns requisitos para tomar a decisão de trocar seu carro por um novo devem ser:

  • sua situação financeira precisa estar sob controle;
  • seu orçamento pessoal deve comportar a parcela da nova aquisição;
  • seu cadastro não deve ter restrições nos órgãos de proteção ao crédito;
  • você não deve precisar se sujeitar a juros altos e exigências excessivas.

Tudo isso garante que a troca do carro seja uma atitude pensada, que não vai prejudicar o planejamento financeiro familiar.

Como trocar de carro com planejamento e economia?

Então agora você sabe que a maneira mais acertada de dar esse passo é pensando com cuidado e tomando atitudes calculadas. Nada de se arriscar fazendo escolhas no escuro, pois você não sabe como será o dia de amanhã. Nesse contexto, o ideal é ir pelo seguinte caminho:

  • coloque suas finanças na ponta do lápis;
  • avalie se você tem um valor inicial para dar de entrada;
  • faça uma lista com modelos que podem atender às suas necessidades;
  • simule financiamentos e consórcios para o mesmo valor;
  • escolha a opção mais viável e econômica;
  • veja se a parcela cabe no seu orçamento mensal;
  • parta para a compra!

A escolha entre consórcio ou financiamento é um dos pontos mais importantes nessa decisão. Você precisa pesar os pontos positivos e negativos de cada opção, pensando no que é mais econômico para seu bolso.

De forma geral, o consórcio é a escolha mais provável de quem está se planejando para trocar de carro. Isso porque, como a modalidade não sofre a incidência dos altos juros bancários, seus custos ficam muito abaixo dos gastos de um financiamento tradicional.

Quais os benefícios do consórcio para trocar de carro?

O consórcio é a alternativa ideal para quem quer adquirir novos bens de forma planejada e de um jeito mais econômico que pelos financiamentos convencionais. Confira alguns dos principais benefícios dessa modalidade!

Programação da compra

Optando pelo consórcio, você faz tudo com cuidado e cautela, sem desespero ou precipitação. Assim você não corre riscos de prejudicar seu orçamento ou de perder seu bem por não ter condições de pagar as parcelas.

Ausência de juros, IOF e entrada

Para economizar, é preciso se planejar. Aí entram, mais uma vez, os consórcios, que não têm taxas de juros, não estão sujeitos à cobrança de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), nem exigem o pagamento de qualquer entrada para ingressar em um grupo.

Segurança da operação

Com o consórcio, você tem a certeza de que vai receber seu bem até o final do período de pagamento. Para isso, basta escolher uma administradora de confiança.

Acessibilidade das parcelas

Mesmo com taxa de administração e eventuais reajustes, os consórcios ainda têm mensalidades mais baixas que os financiamentos. Isso porque os bancos cobram tarifas de abertura de cadastro e IOF embutidos no empréstimo. Como os juros incidem sobre tudo, o valor final acaba sendo ainda mais alto.

Possibilidade de prazos mais longos

Com a cobrança de juros, os financiamentos em prazos muito longos podem transformar esse negócio em uma péssima ideia. Assim, os prazos ficam mais limitados. No consórcio, no entanto, o prazo não traz nenhum prejuízo, sequer aumentando o valor final.

Facilidade para aprovação do crédito

O consórcio não conta com as burocracias típicas de um financiamento bancário: não é preciso preencher cadastros, tampouco se submeter à avaliação gerencial ou oferecer referências pessoais e profissionais. Nada disso! A única preocupação que você tem que ter é a de estar com o nome limpo quando for contemplado. Mas essa é uma questão de saúde financeira, não é mesmo?

Tempo para escolha do veículo

No consórcio, você só pode adquirir seu novo carro quando receber a carta de crédito. Isso acontece no mês em que você é sorteado ou oferece o maior lance. Muitas vezes, isso exige tempo e um pouco de paciência. Justamente por isso, é preciso se programar. E a compra planejada favorece a pesquisa cuidadosa de fatores importantes, como a diferença de preços e as características dos modelos de veículos disponíveis no mercado.

Periodicidade na troca

Imagine que você começa agora a pagar um consórcio para trocar de carro. Se você escolhe um grupo de 4 anos, por exemplo, quando sentir que chegou a hora de fechar negócio, você vende seu carro antigo e, com parte do valor, dá um bom lance, quita o saldo devedor e antecipa sua carta de crédito. Dessa forma, você não só compra o novo carro como fica com um valor reserva para gastos extras e documentação, além de já poder dar início a um novo consórcio para a próxima troca!

Como escolher o valor ideal para o consórcio?

Quando já tiver definido o que quer (cerca de 2 ou 3 modelos do seu interesse), terá uma boa ideia de quanto precisa gastar em seu novo carro. Essa informação é importante para ajudá-lo a escolher um consórcio compatível com o valor do veículo pretendido.

Vale ficar atento não só ao preço do carro novo, mas também aos custos posteriores decorrentes dessa compra. Muitas vezes, aquele modelo luxuoso que tem o design dos seus sonhos pode, no futuro, exigir uma manutenção bem custosa, com peças caras, IPVA alto e um consumo considerável de combustível. Inclua esses fatores na sua conta!

Por que a carta de crédito traz vantagens?

Outra grande vantagem de trocar de carro por meio do consórcio é o fato de que a carta de créditoequivale a um pagamento à vista. Assim, você pode ter algumas vantagens — como negociar melhores descontos, por exemplo. E se o valor da carta é maior que o preço do veículo, por exemplo, você ainda pode usar o restante para pagar os custos com a documentação.

Está pronto para iniciar seu planejamento e trocar de carro com tranquilidade? Para saber mais, entre em contato com a Rodobens!

 

Nova chamada à ação

Comentários